28 de mar de 2014

Não sou o seu "tipo", mas te amo

Sabe eu não jogo video game, não sou do tipo de namorada que vou acompanhar sempre em uma cervejinha no final de semana. Por vezes vou pegar o meu livro e ler ao seu lado com o abajur ligado, outras vezes vou ficar na internet enquanto você joga. Pode acontecer de eu não querer ficar na sua casa no domingo fazendo sala para os seus amigos que fizeram uma visita sem avisar.



Sabe, eu não sou o tipo de mulher que vou pra cozinha fazer o almoço ou a janta todos os dias, não vou acordar cedo no final de semana e sair limpando a casa, na verdade eu não vou querer limpar a casa. Amo máquina de lavar. Ponho as roupas lá e ainda vou pedir sua ajuda para estendê-las. Quando eu faço unha definitivamente não faço trabalho domésticos. Eu gosto de ser bem tratada e também gosto de fazer um cafuné. Eu gosto de ganhar um café na cama, e gosto de te mimar.

Sabe, eu não gosto de estudar mas optei para ser uma pessoa mais interessante para poder trabalhar com o que gosto e para ser feliz com a minha profissão e com você. Quero que saiba que eu vou te acompanhar sempre mesmo quando estou naquela TPM horrível e nesses dias se você não pedir companhia eu vou me entristecer com você.

Para mim é na alegria e na tristeza. Mas as vezes vou reconhecer que estou muito chata e dizer que prefiro ficar sozinha aquela noite para poder me empanturrar de brigadeiro e gritar no meu travesseiro colocando a raiva para fora.  Quero que você entenda que eu nunca pensei em me casar na igreja e a ideia de casamento me assusta. Mas ao mesmo tempo eu quero juntar as tralhas e tento me enganar de que isso não é um casamento.

Na verdade não sei o que quero, só que você me faz bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos serão excluídos